17 de jan de 2014

Telhados de Lisboa

Por : Eliana Rezende

Pela janela uma chuva miúda e mansa cai e me remete directo a um saudosismo irresistível. 

Penso em Lisboa e na humidade que cobre encostas e telhados de diferentes cores, nas ruas sinuosas e encharcadas que transformam passos transeuntes em escorregadios e incertos, nas folhas das árvores que balouçam resistindo ao vento que corta e penetra corpos, fazendo sentir-se na pele sua força e seu "toque" invisível. 

Lembro das calçadas em pedra, desenhadas e dispostas como mosaicos enfeitando como passarela ruas, becos e vielas cheias de vida, memória e história. 

Lembro das águas tristes e plácidas de um Tejo em dia de nuvens, quando o céu se desabotoa e as águas de cima encontram as águas de baixo e juntas 
desembocam e encontram o mar. 


Tão bonito! Escrito por:Eliana Rezende - São Paulo, 2003

Lembro das cores de Lisboa: o laranja, o ocre, o pêssego, o amarelo e toda a variação das cores do arco-íris, lindas quando iluminadas pelo astro-rei, mas não menos belas quando são lavadas pelas águas que vem do céu. Se fossem uma tela as cores se transformariam em rascunhos impressionistas das existências contidas no interior de suas fachadas.



Belo quadro!

Lembro dos eléctricos subindo e descendo encostas, se estreitando entre ruelas que avançam sobre casas, ou talvez o seu contrário: casas que avançam sobre ruelas; que em movimentos sobre trilhos descortinam espaços, mostram lugares, passeiam por diferentes vistas e apresentam uma cidade de luzes tímidas e em tons mate... romântica e bela... 

São Paulo/2003



__________________
Posts relacionados:
Quadro impressionista

*
Curta/acompanhe o blog através de sua página no Facebook
Visite meu Portal: ER Consultoria | Gestão de Informação e Memória Institucional


22 comentários:

  1. Muito boa matéria. Parabéns. Repassei.

    ResponderExcluir
  2. Ol@...
    Que bom que gostou!
    Pode repassar sim...
    Te espero voltando e comentando sempre que der, ok?
    Quero esse espaço cheio de boas conversas.
    À propósito, já se inscreveu para seguir o Blog?
    Assim vc não perde as postagens e me alivia da divulgação, rs,rs,rs, rs,
    Abs

    ResponderExcluir
  3. Muito boa matéria. Parabéns. Repassei.

    ResponderExcluir
  4. Olá Eliana . Incrível seu Blog. Parabéns !! De quem é o texto Telhados de Lisboa ? Não aparece o crédito . Grande abraço !! Maria Lúcia

    ResponderExcluir
  5. Olá Maria Lucia....
    Obrigada!!!
    Mas tudo o que está publicado aqui no blog é de minha autoria!
    Inclusive os chamados de Prosa Poética, dentre os quais o Telhados de Lisboa, Palavras, vincadas, Sampa... etc...
    Abs e qdo for dar crédito é Eliana Rezende que vc coloca, rs,rsrs,rsr

    ResponderExcluir
  6. Belo texto. A primeira foto foi tirada do Miradouro São Pedro D´Alcântara. Quando estive ali e vi esta vista de Lisboa, eu tinha um passeio a fazer logo após, mas o pôr-de-sol foi tão lindo que tive que perder o passeio mas fiquei para apreciar a vista, ver as cores e ter as sensações tão bem descritas no seu texto. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sérgio...
      Obrigada!
      Os tons de Lisboa são inesquecíveis e em especial quando possuem os tons dourados de um por de sol.
      Memórias visuais são fantásticas: nos acompanharão por toda a nossa vida e nunca nos abandonarão!
      Que bom que guarda as tuas
      Abs

      Excluir
  7. Que lindo, lendo cada frase me remeteu às ruas e becos de Lisboa! Saudades...
    Você é Portuguesa, Eliana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vivi...
      Que bom que gostou!
      Não sou portuguesa de nascimento, mas circunstâncias de vida me levaram à Lisboa e fiz dela minha cidade por vários anos. Daí que meu olhar teu esse tom de afeto e mescla de saudosismo.
      Lisboa está impressa em minha alma.
      Abs

      Excluir
    2. Que sorte a sua, de ter morado nesse país lindo, eu tentei de todas as maneiras e não consegui, fiquei apenas 20 dias enquanto meu noivo morava por lá, agora ele já está de volta ao Brasil, mas ainda alimento o sonho de poder viver em terras lusitanas... quem sabe... beijos querida!

      Excluir
  8. Lisboa ... Ah meu Deus, Lisboa. Linda, linda, meiga e carinhosa mesmo com os filhos (visitantes) mais raros e eventuais.
    Saudade do trajeto do Bonde 28 (seria 28 mesmo ???)
    Abraços Eliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rui...
      Lisboa é mesmo a elegante dama européia que se mostra ao Atlântico!
      É mesmo linda e agradável... inesquecível em cada um de seus cantos, há mais de 2.000 anos.
      O trajeto é o eletrico da linha 28 sim. Faz o trajeto das Praças do Rocio, do Comércio... passa por Alfama e Bairro Alto e segue em direção ao Bairro da Estrela.
      Lindo passeio!
      E foi desse trajeto que veio a inspiração de escrita desse post e que nasceu como um simples e-mail de saudade.
      Abs alfacinhas

      Excluir
  9. Deu saudades de lá. Em breve voltarei. Bonito texto, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Lucinda...
      Volte sim! Lisboa sempre merece uma revisita!
      Obrigada pelo incentivo à escrita.
      Abs e apareça!

      Excluir
  10. Lindo. lindo... em passeio por Lisboa... compartilhei no meu face... beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ol@ Fátima...
      Que bom que gostou e compartihou.
      É sempre um prazer saber que podemos dar prazer!
      Abs

      Excluir
  11. Lindo escrito sobre Lisboa, que não conheço, mas a imagino.

    Abraço Eliana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ol@ Roberto...
      Muito obrigada.
      Lisboa mora em mim....
      Já morei em muitas cidades pelo Brasil e fora dele, mas Lisboa é muito especial.
      Esse escrito foi inicialmente um e-mail que escrevi quando havia acabado de retorna ao Brasil depois de ter estado fora por quase 3 anos.
      Talvez por isso tão carregado de tantas imagens e sensações...
      Abs e vá sim um dia à Lisboa: ela merece a tua visita

      Excluir
    2. Cada lugar que nos encanta é um pedaço mais colorido de nossas vidas que trazemos conosco. Dormem como sementes na alma, e despertam com as doces gotas de chuva da memória.

      Excluir
    3. Ol@ Ignez...
      Por isto que as maiores e melhores viagens são as que fazemos com a alma.
      Abs

      Excluir
  12. Lindo e inspirador. Dá para sonhar, mesmo não podendo no momento estar lá. Creio que é isso é parte da boa leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ol@ Rute...
      Sim, exatamente.
      O leitor é tbm companheiro. Faz com o escritor a trilha do encantamento.
      Abs

      Excluir